terça-feira, 28 de janeiro de 2014

O nosso pote de mel!

Este fim-de-semana foi tão preenchido que terá que ser dividido em vários posts.!
O primeiro será o dia do meu querido pote de mel. Foram os 2 anos mais rápidos da minha vida. Aqui chegada, sinto que tive um pico de adrenalina, como se fosse uma queda de 50 andares sem trampolim, que começou no dia 26 de Fevereiro de 2010 mas que se acentuou no dia 26 de Janeiro de 2012. Agora sinto que já quase aqui cheguei sã e salva, porque tive a ajuda não de um, mas de dois pára-quedas: a minha Mãe e o meu marido.
Já aqui falei sobre o dia do parto do pote de mel. Foi triste e doloroso, mas graças a Deus acabou da melhor forma possível. O M. é hoje um miúdo feliz, saudável e cheio de vida. Na última semana, já disse mais não sei quantas palavras, e já se entende perfeitamente com o mano mais velho, que percebe o seu Manolês como mais ninguém. O Mogli é muitas vezes o meu tradutor, e já toma conta do mano pequenino com um carinho que enternece qualquer um. Adoro ver aqueles dois, com uma cumplicidade única. Às vezes basta um olhar que já se entendem. Quase como gémeos. Portam-se bem e fazem asneiras ao mesmo tempo. Porque o que um faz o outro imita. O M. é vidrado no Mogli. Adora-o como a mais ninguém e basta o S. abrir a boca que o M. já está a soltar dois pares de gargalhadas barulhentas. Tenho a certeza que vão ser os melhores amigos pela vida fora, e isso enche-me o coração.
O nosso M. adora pintar e sarrabiscar (incluindo paredes...), fazer torres de cubos de madeira para depois deitá-las abaixo e capotar os carros pelas pistas íngremes lá de casa. Já é vaidoso, porque mesmo sem falar aponta para o pijama que quer vestir, ou para os sapatos que quer levar. Isto é verdade, juro! Aprendeu a beber de palhinha e a assobiar muito antes de falar ou até de andar. Só gosta de desenhos animados da Disney e vibra com todo o tipo de puzzles. É louco pela pepé, mas não liga nada ao ó-ó. Detesta dormir tapadinho e gosta é de andar descalço. Tem panca com água mas tem medo do mar. É o miúdo com o olho mais preto que já vi, e com os caracóis e as bochechas mais queridos. Anda (quase) sempre de golinha, mas mesmo assim não perde a cara de reguila. Dança como mais nenhum e já aprendeu a saltar. Tem um andar atípico, igual ao trisavô (é o que dizem e eu acredito piamente), e um olhar malandro que já derrete corações. Não dá confiança aos desconhecidos, mas é louco pelos seus. Enche-os de turrinhas e de beijinhos de mel. É assim o nosso querido e adorado Manel.
Ontem foi dia de lanche de família, à boa maneira de um domingo chuvoso e friorento. Uma casa cosy, uma mesa cheia daquelas coisas típicas de dias de festa, que sabem pela vida, e uma família unida pelo coração, grande e barulhenta, que o quer bem e que se quer bem. Não podia ter sido melhor o nosso domingo de Janeiro, do nosso bebé de puro Inverno mas com alma de Verão, que todos os dias nos aquece o coração.
Parabéns meu amor mais pequenino, e obrigada por nos fazer tão, mas tão felizes!











Calções S., camisa e fofo M. Patuska
Casacos de malha Kiddos
Meias caneladas Laranjinha
Palas Pé de Pato



 Amanhã há mais, Maisenas!

5 comentários:

  1. Parabéns ao pote de mel mais amoroso!
    Muitos parabéns pelos seus 2 aninhos.
    Um beijinho enorme para ele e para a mamã*

    ResponderEliminar
  2. Tão giros, os dois!
    Muitos parabéns a toda a família

    ResponderEliminar